QUANDO O FILHO DIZ “EU NÃO CONSIGO”

AS SETE COLUNAS DA SABEDORIA
Por Barbata Barcellos

A baixa autoestima tem sido o argumento mais usado para justificar o fracasso. Fracasso no amor, na carreira profissional, no relacionamento sentimental e familiar. Mas quando surge a baixa autoestima! Quero focar hoje na educação espiritual infantil, e como formamos seres humanos altamente capazes de encarar desafios e vence-los.
Quando o pai, ou a mãe, manda sua criança executar uma tarefa, e essa criança, na intenção de não fazer, diz “Não consigo fazer isso” ela está se limitando, claro que inconscientemente, limitando sua capacidade. Erroneamente, pais se compadecem dos filhos e aceitam essa condição, ao invés de estimular de forma positiva a capacidade da criança.
E o grande perigo está na repetição dessa frase “EU NÃO CONSIGO”, pois é quando a criança se convence, e convence você, de sua incapacidade. A partir de então, o que seria apenas uma tarefa, como por exemplo, uma lição de casa, ou tarefa simples doméstica como dobrar a coberta, fazer a cama, com o passar do tempo essa criança entra num redemoinho de incapacidades que a leva a baixa autoestima e a repetidos fracassos na vida.
“Eu não consigo fazer isto ”; “Não sou bom nisso”; Desistência; Fracasso; Depressão; isto é ação dos inimigos espirituais na vida de uma pessoa.
E como é a ação de Deus através de sua vida para seu filho?
É quando você incentiva sua criança a executar as tarefas, e mostra a ela que ela tem capacidade para fazê-las, como também a tantas outras, se ela se esforça.
Meu afilhado Lucas Efraim não conseguia pronunciar palavras com encontro consonantal como dr; cr; br; e outras tantas. E a professora dele preocupada disse que deveríamos leva-lo a um fonoaudiólogo. Então seu avô, Apóstolo Adelino de Carvalho, meu esposo, o chamou e disse: “Lucas, posso te levar ao fonoaudiólogo, mas acho que você é capaz sozinho”. Lucas então, a princípio, respondeu que seria difícil. Mas logo, o vovô respondeu: “Eu te apoio, e você consegue”! E com dias de treino Lucas realmente conseguiu êxito, pronunciando a primeira palavra com a sílaba complexa “DRI”.
E para nossa alegria, a primeira palavra que meu afilhado pronunciou foi “MADRINHA”, foi quase um “madinha”, mas ele se esforçando, conseguiu. Então comemoramos muito com ele, mostrando-lhe o quanto ele era capaz, e lhe fazendo ver que tudo quanto ele quisesse conquistar, com esforço ele conseguiria.
Saiba que Deus nos deu a dádiva da responsabilidade de educar nossos filhos (seres humanos capazes), fortes, e inteligentes. E que Deus supre nossas necessidades, se o buscamos de todo o coração. Lembre-se de que nós pais, não somos imortais, e nossos filhos terão um dia que caminhar sem nosso auxilio.

OS PATROCINADORES DO RÁDIO TRAZEM NO CORAÇÃO AMOR DE ALMA

Coluna EVANGELISMO INTELIGENTE
Por Rodrigo de Carvalho Maria

“Sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis” (Colossenses 3:24).
Patrocinar a programação de rádio do Reino dos Céus é compensador para cada patrocinador, pois esses valorosos, homens e mulheres, se doam com amor de alma pelos que sofrem. E isto agrada o coração de Deus.
O patrocinador abre portas para o Apóstolo entrar nos lares levando a palavra revelada, através do rádio. E esse amor que o patrocinador traz no coração pelo próximo, é amor com compaixão. E isto para Deus tem valor sem medida. Disse Deus: “Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus” (Mateus 5:16). 
Amar ao próximo com atitude é se doar para ajudar, socorrer, conduzir esse seu próximo ao Santuário, onde ele encontrará a solução de seus problemas, e receberá do Pai uma nova vida. E essas pessoas socorridas, cheias de fé, ao chegarem ao Santuário são acolhidas com amor, e o Espírito de Deus trata com cada uma de forma especial através do profeta.
E nessa visão de ganhar almas através do rádio, levar a revelação do Reino dos Céus a todos os povos, é atitude de cristão em missão revelada. É obra dos patrocinadores. Deus nos ensina a plantar e a cuidar do que plantamos para que nossa plantação frutifique bons frutos. E o fruto da nossa plantação, o fruto da semente que semeamos em terra boa, é o testemunho do nosso irmão, que através do rádio, chegou ao Santuário onde hoje ele tem alegria de viver servindo a Deus.
Assim é a missão de amor dos patrocinadores na realização da Obra do Reino na terra. Deus disse: “Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas” (Mateus 7:12). 
A missão de patrocinar a programação de rádio do Reino é missão linda e muito especial. Imagine a quantidade de pessoas que através do rádio são encontradas para receberem a revelação do Reino dos Céus em vida. É muito profundo isto!
E nessa missão, os patrocinadores são os enviados de Deus à terra para caminharem lado a lado com os Apóstolos, à frente da Obra, socorrendo, todos os dias, os que se encontram caídos à beira do caminho, gritando por socorro, a quem possa ajuda-los. E nesse momento, os patrocinadores cumprem a sua missão, com a obra do bom samaritano.
Disse um patrocinador companheiro do Apóstolo, um soldado à frente da Obra:
“Para mim, ser Patrocinador do Rádio é ajudar ao meu próximo, assim como um dia fui também ajudado por um Bom Samaritano. Hoje ao lado do Apóstolo Adelino de Carvalho ganho almas, ajudando-o a manter a programação de rádio no ar. Hoje sou um homem próspero e cheio de saúde”.
(José Nilton – Santuário do Bom Jesus – Campinas – SP)

…DISCÍPULOS DE JESUS CIDADÃOS DOS CÉUS!!!

Coluna: Cultura do Reino
Por Suzana de Paiva

Meus amados leitores e amigos, nesta edição do grande Jornal do Reino trago aqui mais um pouquinho da prestigiada e influente cultura do Reino dos Céus.
É do conhecimento de muitos senão de todos, que cultura abrange fatores importantíssimos como conhecimento, arte, crença, moral, costumes, vocação e outros. Cultura retrata pronúncia, e expressão, de um povo, uma sociedade, uma nação (tanto linguística, quanto comportamental). E assim, a cultura de um povo o define por sua linguagem peculiar, e pensamento próprio.
Observemos que a língua portuguesa predominada no Brasil se deve ao fato do Brasil ter sido colonizado por Portugal. Assim como nos Estados Unidos a linguagem tem predominância inglesa, por ter sido a nação colonizada pela Inglaterra. E também, assim, os filhos do Reino têm a mesma linguagem; a mesma sintonia; a mesma visão; o mesmo pensamento, e estão na Terra para colonizarem a Terra na linguagem do Reino dos Céus, Reino governado por Deus, “Então Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja-vos servo” (Mateus 20:25,26).
Jesus nesta passagem ensinou ao homem ser grande e forte, na base, forte na estrutura, na raiz, contrariando os preceitos do mundo, preceitos da religião. Os grandes opositores de Jesus foram os religiosos, “Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando” (Mateus 23:20).
A cultura do Reino é conhecida como não constituída por membros, mas por cidadãos dos Céus, discípulos de Jesus na terra. O Reino consiste no Criador e Seu povo, em Unidade com Seu Espírito. O pensamento do Reino é UM, visto que Jesus na oração sacerdotal orou pela unidade da igreja, “Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, é em mim e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste” (João 17:21).
A linguagem do Reino dos Céus é linguagem revelada “Linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós” (Tito 2:8).
E nisto se vê nossa responsabilidade espiritual; responsabilidade de um cidadão do céu, discípulo de Jesus na Terra.
Reino dos Céus É revelação do Espírito aos escolhidos do Altíssimo!
É reinar em vida o tempo todo, em todo tempo, por todas as partes, na mesma linguagem, no mesmo pensamento, buscando a Deus juntos, em ORAÇÃO NAS MADRUGADAS é cultura do Reino!

A VIDA SÓ VALE A PENA SE FOR PARA FAZER O BEM

Coluna Evangelismo Inteligente
Por Bispa Ernanda Fadini

Todos os dias precisamos fazer plantações do bem diante de Deus, para, amanhã, também colhermos. A Palavra de Deus nos ensina que é plantando que se colhe “E o que está sendo instruído na palavra, faça participante em todas as boas coisas aquele que o instrui. Não vos enganeis; Deus não se deixa enganar; pois tudo o que o homem plantar, isso também colherá…” (Gálatas 6:6,7). Mas o melhor é fazer o bem sem esperar retorno. Seremos reconhecidos por nossas boas obras e ações. E tudo o que fazemos é assistido pelos anjos e demônios. Por isso precisamos vigiar, constantemente, cuidando de ter sempre atitudes boas, e como discípulos da Palavra de Jesus, fazermos o bem.
“Chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto, ide e fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado. E certamente estou convosco todos os dias, até à consumação do século” (Mateus 28:18-20).
Amo falar sobre os patrocinadores, pois são esses, homens e mulheres, dotados de coração bom, cheio de amor, que fazem o bem ao próximo, sem conhece-lo, através do rádio. “Façam tudo com amor” (I Coríntios 16:14).
Conversei com um jovem senhor que me disse: “Olha missionária, hoje sou um patrocinador porque sei, tenho consciência, que se estou vivo e feliz, é porque alguém ajudou a manter o rádio no ar, para que eu ouvisse a programação e conhecesse o Santuário, e no Santuário recebesse nova vida. E confesso que eu não gostava de igreja, e minha vida era totalmente destruída; minha família estava sendo desfeita a cada dia, pois além de eu beber muito, minha esposa também caiu no vício das drogas.
E foi assim que cheguei ao Santuário, todo destruído; mas mesmo em meio a todo esse sofrimento, e sem direção, certo dia liguei o rádio, e ouvi o programa do Santuário, e ouvindo o missionário Adelino de Carvalho chorei muito, enquanto Deus falava fundo em meu coração. E a partir daquele dia eu comecei a ouvir a programação diariamente, e comecei a participar da Oração da Madrugada, o que me deu forças espirituais para chegar até ao Santuário, onde hoje eu estou bem graças a Deus, pois firmei a minha fé e levei a minha família, e hoje minha esposa é feliz. Aliás, hoje somos libertos dos vícios, curados das enfermidades, prosperamos e estamos em paz. Devo tudo isto a Deus que me ajudou através dos patrocinadores desta Obra. E depois de tudo isto, agora abençoados por Deus, eu e minha casa renascemos. E posso dizer que o vale a pena realmente é fazer o bem àqueles que sofrem.
Aprendi que os patrocinadores são ganhadores de almas para Jesus. E por isso já faço parte desse batalhão fortemente armado com o poder da fé, nas ruas resgatando muitas pessoas do sofrimento, e as levando também para o Santuário”.

 

…VER E ENXERGAR

Coluna Cultura do Reino
Por Suzana de Paiva

Lendo o novo livro do Apóstolo Adelino de Carvalho, “CONQUISTADOR DE VITORIAS”, aprendi muito sobre VER e ENXERGAR. Aprendi que os olhos naturais veem, e falam em silencio, e que os olhos espirituais enxergam, e revelam o oculto aos naturais. É um livro maravilhoso, riquíssimo de ensinamentos, tanto espirituais quanto práticos, fundamentado na Palavra de Deus.
E nesta oportunidade quero registrar aqui um pouquinho do que aprendi na leitura deste livro tão especial. Aprendi que às vezes, ou quase sempre, olhamos, vemos, mas não discernimos o que vemos, e por isso tudo, o que olhamos e vemos, nos parece normal classificado como fácil, difícil, ou impossível, pois na verdade, o que olhamos e vemos é natural. Mas o próprio Deus nos ensina tudo com excelência, e nesse caso sobre a visão física, e espiritual; sobre o VER e o ENXERGAR; Ele nos ensina que as visões, física, e espiritual, se diferem, dizendo: “Traga o povo que tem olhos (que veem), mas não enxergam (não tem revelação) ” (Isaías 43:8).
E na leitura do livro “Conquistador de Vitorias”, fiz uma viagem maravilhosa no mundo espiritual e aprendi muito ao enxergar o que eu apenas via. Confesso que é realmente fascinante a história trazida pelo autor neste livro, pois além de trazer ensinamento, traz revelação, e experiências incríveis. Você também ao ler esta obra, certamente será grandemente surpreendido e abençoado. Este livro traz lição de vida em revelações espirituais.
A composição desta obra literária “CONQUISTADOR DE VITÓRIAS” é embasada na história de Josué e Calebe, integrantes da passagem bíblica dos 12 espias (muito linda essa passagem).
A história nos fala que Moisés, um profeta que realizou no seu ministério, grandes missões, enviou 12 homens a espionar a terra de Canaã, e saber se o povo que nessa terra habitava era forte ou fraco; se pouco ou muito; se a terra era fértil ou estéril; e que trouxessem da terra algum fruto. E então os 12 espias partiram a conhecer a Canaã.
E ao voltar de Canaã, disseram ao profeta: “Realmente é uma terra excelente, e lhe trouxemos dela alguns frutos. ” Mas em seguida, dos 12 homens, dez disseram: “Mas o povo que mora lá é grande e forte, gigantes maus, e seremos mortos, destruídos por eles se tentarmos entrar naquela terra. ” (Esses 10 espias viram o que era mau; seus olhos eram maus, eram enfermos, e por isso viram trevas, perigo, destruição somente).
Observe, nas entrelinhas, que os 12 espias VIRAM a mesma coisa, viram o que realmente era natural da terra, um povo grande, forte e mau. E dos 12, dez se renderam ao que viram. Mas dois (Josué e Calebe) viram além, ENXERGARAM a inversão da fila, a transformação, o milagre de Deus naquele lugar através deles, e disseram, revelados por Deus, “A terra que espiamos é terra muito boa, mana leite e mel, não temais o povo dessa terra. Se o Senhor se agradar de nós, essa terra será nossa” (Números 14:7,8,9).
Este livro maravilhoso “CONQUISTADOR DE VITÓRIAS”, nos traz pela Palavra, a essência da graça de VER além; da visão de ENXERGAR! Esta Obra é mesmo um mistério revelado! Fica então a lição: ENXERGAR é além de VER! E aprender isto é Cultura do Reino!

A FÉ É O FUNDAMENTO DA SALVAÇÃO


JORNAL NOVEMBRO 2015 FINAL neuza
Coluna Salvação
Por Neusa Dias

A graça desta vida na terra só se justifica se vivemos para agradar a Deus – O Criador da vida.
Se o homem, e a mulher, agradam a Deus, assim o fazem para seu bem-estar, próprio bem, tanto nessa vida como na vida por vir, pois também ninguém pode agradar a Deus sem atrair para si felicidade. Como também, se alguém vive sem agradar a Deus atrai para si amargura e sofrimento, tanto na vida terrena, como na eternidade.
Certos de que agradar a Deus é ser feliz, então a pergunta importante é: “Como agradar à Deus? ” Logo, a resposta de igual importância é: “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11:3).
Podemos fazer grandes obras, as melhores, dignas de aplausos, mas se essas obras não estiverem fundamentadas na fé, nenhum valor terá.
Fé é algo tão forte que não se define para o homem sem Deus, pois a fé está situada antes do acontecimento que se espera. “ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem” (Hebreus 11:1).
No Santuário, Casa de Deus, tudo que se faz precisa ser feito com fé. Ofertar no Altar, com fé; Entregar o dízimo no altar, com fé; Orar ao Pai, com fé; Cantar louvores ao Criador, com fé; Evangelizar o próximo, com fé; Ouvir e receber a mensagem, com fé; formar a Corrente do Arcanjo Miguel, com fé; e claro, selar sua vida no Altar, na participação da comunhão sagrada da Eucaristia, com fé. A base de tudo na vida espiritual, o fundamento, é a fé.
Mas, importante também é saber, de onde vem a fé? A FÉ vem pelo ouvir!
O primeiro elemento da fé é o conhecimento da Palavra de Deus, pois A Palavra É o Messias, o próprio Jesus. É Ele a profecia, a promessa de salvação encarnada em nós – O Emanuel (Deus conosco).
A palavra de salvação nos alimenta, nos conduz, nos faz vencer barreiras, e sair vencedores. Diz a Palavra de Deus: “Examinai as escrituras porque vós cuidais ter nelas a vida eterna e são elas que testificam de mim” (João 5:39).
E assim, crendo na Palavra, você terá sua vida transformada, seus erros serão apagados, e por Deus esquecidos, “Porque serei misericordioso para com suas iniquidades, e de seus pecados e de suas fraquezas não me lembrarei mais” (Hebreus 8:12).
A Palavra é a Verdade, ela liberta o homem e o transforma, e nessa caminhada com Jesus você tem a provisão de Deus nos seus caminhos, a cada passo dado, um ensinamento novo. E eu beijo minha Bíblia por todos esses ensinamentos, fé com obras, que nos une a Cristo.
A fé salvadora vem de Deus e é para Ele que ela volta, porque aqueles que agradam à Deus Ele os quer eternamente com Ele. Mas lembre-se: SÓ HÁ SALVAÇÃO NA IGREJA, FORA DA IGREJA NÃO HÁ SALVAÇÃO.

FIDELIDADE COM OBJETIVO E PROPÓSITO

Coluna As sete colunas da sabedoria
Por Barbara Barcellos

Quero hoje no meu espaço no grande Jornal do Reino falar sobre vida financeira. A importância de se ter fidelidade com Deus, com propósito!
Existem pessoas, de fé, que entregam o dízimo sem nenhum propósito. São pessoas fieis, e maravilhoso é poder dizer “Eu sou fiel! ” Sim, mas o segredo de se ter um propósito ao ser fiel a Deus te faz enxergar, sentir, receber a operação de Deus em sua vida, de forma clara, e conhecida.
Muitos pastores não entendem isso, e não entendem porque os mistérios do mundo espiritual não são compreendidos em estudos no seminário, ou na faculdade de teologia; os mistérios do Reino são revelados. O Ministério do Apóstolo Adelino de Carvalho é uma revelação do Espírito revelador de mistérios (Lucas 10:21).
Então uma coisa é você entregar o dízimo no altar, outra coisa bem diferente, e muito mais forte, é você entregar o dízimo revelado, com propósitos específicos diante de Deus. Quando você chega ao Santuário você encontra pessoas contando testemunho de como era a vida delas antes, e como está a vida delas hoje, e grande é a diferença.
Conheço pessoas que chegaram ao Santuário desempregadas, enfrentando situações terríveis por consequência do desemprego, mas hoje essas mesmas pessoas estão empregadas, ganhando bom salário; outras se tornaram donas do próprio negócio, empresárias; outras que não tinham onde morar, ou moravam de aluguel, de favor, hoje, tem casa própria, tem carro, são prósperas, e sentem alegria em testemunhar a conquista dos grandes bens adquiridos através da fé inteligente, fé provocadora da prosperidade.
Mas surge uma pergunta: Porque isso acontece com tanta gente? Isto acontece pelo ato profético mobilizador presente na oração na madrugada.
Hoje não se vê em lugar algum, uma obra grande realizada sem a força da oração da madrugada, fundamento para crescimento e sustentação espiritual da igreja, do cristão, e de sua obra diante de Deus.
Sob esta visão, visão apostólica, todas às madrugadas há multidões por todos os lugares, de joelhos dobrados, orando em favor de seus propósitos, como também os líderes da Obra de Deus oram por seu povo.
Esses mistérios que envolvem a vida de quem tem um objetivo, um propósito na hora de entregar o dizimo no altar, são o que faz a pessoa prosperar em tempos de crise, assim como José que se tornou governador do Egito num tempo de grande escassez, como nos fala a Palavra de Deus.
José aprendeu com seu pai, Jacó, a ser fiel a Deus com propósitos.
E Jacó não tinha nada quando fez a Deus o voto de Lhe ser fiel. Mas sendo fiel, Jacó se tornou próspero e colocou sobre José a Capa de sete cores, Capa da Prosperidade de Deus.
José também teve objetivo: Sair do fundo do poço. E ele conseguiu porque tinha propósito com Deus.